Mau hálito: Causas e Tratamentos

Mau hálito: Causas e Tratamentos

Se você sofre de mau hálito crónico (também conhecido como halitose) tem um motivo a mais para usar fio dental no seu dia-a-dia. O uso do fio dental pode ter um papel fundamental na prevenção do mau hálito, se feito corretamente; já que ajuda a remover pequenas partículas de comida que ficam grudadas entre os dentes e ao redor das gengivas, aqueles locais que a escova não consegue atingir.

O que é Halitose?

A halitose, que também pode ser chamada de mau hálito, não é uma doença, mas sim um sinal de que há algo errado com a saúde. Desse modo, o problema deve ser identificado para que haja tratamento correto.

No Brasil, 3 a cada 10 pessoas sofrem com o problema, totalizando um número de cerca de 50 milhões de pessoas.

O apelido “bafo de onça” às pessoas que sofrem de halitose ocorre porque os animais carnívoros, ao se alimentarem, podem ficar com resquícios da carne presa nos dentes e que, com o tempo, apodrecem, causando o mau cheiro.

Acredita-se que 4 a cada 10 pessoas sofrem com o problema de mau hálito.

 Causas

As causas variam e entre elas podem estar certos alimentos, a ingestão de bebidas alcoólicas, o fumo, a má higiene bucal, doenças periodontais, o diabetes, a sensação de boca seca, infecções dos seios (maxilares/paranasais), da garganta e do pulmão, e também o abscesso pulmonar, insuficiência renal ou hepática, problemas gastrointestinais e um regime alimentar severo.

As causas bucais correspondem de 92,7% a 96,2% dos casos de mau hálito, segundo o profissional.

A saburra lingual lidera como o principal motivo da halitose.

Em segundo lugar entram as doenças periodontais.

“A saburra ou biofilme lingual é uma placa bacteriana esbranquiçada ou amarelada que se forma no fundo da língua e doença periodontal são as que acometem a gengiva, osso de suporte dos dentes e as fibras do ligamento (que unem gengiva, dente e osso)”.

O mau hálito também pode ser decorrente de fatores externos à boca, apesar da incidência ser bem menor, de 3,8% a 7,3% dos casos. “As causas da halitose extrabucal mais comuns são pela ingestão de alimentos que alteram o odor do hálito (chamados odoríferos), pela hipoglicemia (nível baixo de açúcar no sangue), o diabetes não compensado e as alterações renais ou hepáticas”,

Tratamento do mau hálito

É importante fazer uma higiene bucal completa, em casa, três vezes por dia, escovando os dentes com um creme dental antibacteriano com flúor, usar o fio dental para remover restos alimentares e a placa bacteriana dos dentes e próteses, escovar a língua para eliminar as bactérias causadoras do mau hálito e finalizar com o uso de um antisséptico bucal com flúor.

Um estudo publicado mostra que a escovação dos dentes e da língua, combinada com o uso do fio dental, diminui significativamente o sangramento do tecido gengival em um período de duas semanas, além de reduzir também o mau hálito1.

Outro estudo clínico realizado pelos pesquisadores da área odontológica da Universidade de Buffalo confirmou que a escovação dos dentes e da língua, três vezes ao dia, com um creme dental antibacteriano com flúor, combinada com o uso do fio dental, pode eliminar o mau hálito2

A limpeza da língua é muito importante.

Você pode comprar uma escova dental Colgate 360 com limpador de língua para manter a higiene bucal.

Depois de escovar os dentes com um creme dental antibacteriano com flúor, vire a escova e coloque o limpador de língua, localizado no dorso da cabeça da escova, na parte posterior da língua, puxando-o para a frente.

Depois de raspar uma porção da língua, enxágue a boca com água para remover as bactérias causadoras do mau hálito. Em seguida, repita a operação na porção adjacente da língua.

Envie seu comentário